G-Princ.3


VÍDEO

VERSÃO ESCRITA DO VÍDEO

Sempre achei que orçamentos públicos deveriam se impositivos. Se o Legislativo aprova um orçamento público e o Executivo o sanciona, precisa ser cumprido. Até algum tempo atrás, fora as verbas ditas carimbadas como para educação e saúde, os orçamentos eram autorizativos. Isso significava que ficava a cargo do Executivo gastar o total dos valores ou não. Fiquei contente quando o Congresso Nacional instituiu o "orçamento impositivo". Contudo, o orçamento impositivo de que tratavam se referia, exclusivamente, às verbas de emendas parlamentares aprovadas pelos parlamentares e de acordo com seus interesses eleitorais. Hoje, já há decisões ampliando as verbas desse "orçamento impositivo". Para mim, isso é uma distorção. Orçamentos públicos devem visar interesses públicos e não interesses eleitorais. A permanecer esse critério de cumprimento orçamentário, o País andará para trás.



Autor: Jornal Acorda Brasil
http://www.jornalacordabrasil.com.br

URL:
http://www.jornalacordabrasil.com.br/modules/xt_conteudo/index.php?id=876